Fernando de Noronha: Conheça o arquipélago

Fernando de Noronha é um arquipélago no Oceano Atlântico, parte do estado de Pernambuco, Brasil, e localizado a 354 km (220 milhas) da costa brasileira. Consiste em 21 ilhas e ilhotas, estendendo-se por uma área de 26 km. Apenas a ilha principal homônima é habitada; tem uma área de 18,4 km e uma população estimada em 2.718 em 2012.

Fernando de Noronha

As ilhas são administrativamente únicas no Brasil. Eles formam um “distrito estadual” (português: distrito estadual) que é administrado diretamente pelo governo do estado de Pernambuco (apesar de ser mais próximo do estado do Rio Grande do Norte). A jurisdição do distrito estadual também inclui o remoto Arquipélago de São Pedro e São Paulo, localizado 625 quilômetros (388 milhas) a nordeste de Fernando de Noronha. 70% da área das ilhas foi estabelecida em 1988 como um parque marinho nacional.

Em 2001, a UNESCO designou-o como Patrimônio Mundial pela importância de seu meio ambiente.

A ocupação de Fernando de Noronha data do início do século XVI. Devido à sua posição geográfica, o arquipélago foi um dos primeiros terrenos avistados no Novo Mundo, sendo representado em carta náutica em 1500 pelo cartógrafo espanhol Juan de La Cosa, e em 1502 pelo português Alberto Cantino, neste último com o nome “Quaresma”.

Com base no registro escrito, a ilha de Fernando de Noronha foi descoberta em 10 de agosto de 1503, por uma expedição portuguesa, organizada e financiada por um consórcio comercial privado chefiado pelo comerciante lisboeta Fernão de Loronha. A expedição estava sob o comando geral do capitão Gonçalo Coelho e carregou a bordo o aventureiro italiano Américo Vespúcio, que a escreveu sobre ela.

A nau capitânia da expedição atingiu um recife e afundou perto da ilha, e a tripulação e o conteúdo tiveram que ser resgatados. Por ordem de Coelho, Vespúcio ancorou na ilha, onde passou uma semana, enquanto o resto da frota Coelho seguiu para o sul. Em sua carta a Soderini, Vespucci descreve a ilha desabitada e relata seu nome como a “ilha de São Lourenço” (10 de agosto é o dia da festa de São Lourenço; era costume das explorações portuguesas nomear os locais pelo calendário litúrgico).

Porque eu deveria ir?

  • As melhores praias do Brasil estão por lá. Todas as listas de melhores praias do Brasil incluem sempre alguma de Fernando de Noronha, isso quando não incluem mais de uma. Na lista do site TripAdvisor, a Baía do Sancho é a primeira colocada e a Baía dos Porcos também está no Top 10. No Guia Quatro Rodas, simplesmente 3 praias de Fernando de Noronha estão na lista.
  • O argumento de muita gente (inclusive para mim durante algum tempo) é que viajar para Fernando de Noronha é mais caro do que uma viagem internacional. Pois talvez você deva saber que recentemente a Baía do Sancho foi considerada também pelo TripAdvisor como a melhor praia do mundo. Como eu também gosto sempre de citar, ela está na lista do livro de Patrícia Schultz dos “1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer”. Ou seja, pode ser mais caro sim, mas também pode ser muito melhor do que fazer uma viagem internacional.
  • Noronha é um dos melhores lugares do mundo para fazer mergulho. A visibilidade pode chegar aos 40 ou 50 metros e você pode encontrar mais de 230 espécies de peixes.
  • O lugar faz parte do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha. Se por um lado isso gera a cobrança de algumas taxas e maior vigilância, por outro garante maior preservação dos lugares. Noronha é um paraíso e merece ser preservado.
  • Pelo fato de ser uma ilha (na verdade um arquipélago), o isolamento também garante o clima paradisíaco. O arquipélago fica a mais de 500 km do continente. Alguns dos melhores destinos do Brasil são ilhas, como Ilha Grande, Ilha de Boipeba ou até a Ilha de Florianópolis.

Deixe um comentário