São Petersburgo-Rússia:

São Petersburgo, anteriormente conhecido como Petrogrado (1914-1924) e, posteriormente, Leningrado (1924-1991), é o segundo maior cidade da Rússia. A cidade está situada às margens do rio Neva, na cabeceira do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico, com uma população de aproximadamente 5,4 milhões de habitantes.

É a quarta cidade mais populosa da Europa, a cidade mais populosa do Mar Báltico, bem como a cidade mais setentrional do mundo, com mais de 1 milhão de habitantes. Como um importante porto russo no Mar Báltico, é governado como uma cidade federal. A cidade foi fundada pelo Czar Pedro o Grande em 27 de maio de 1703 no local de uma fortaleza sueca capturada e recebeu o nome do apóstolo São Pedro. São Petersburgo está histórica e culturalmente associada ao nascimento do Império Russo e à entrada da Rússia na história moderna como uma grande potência europeia. Serviu como capital do czarismo da Rússia e do subsequente Império Russo de 1713 a 1918 (sendo substituída por Moscou por um curto período de tempo entre 1728 e 1730). Após a Revolução de Outubro de 1917, os bolcheviques transferiram seu governo para Moscou.

São Petersburgo foi criada para ser a capital do Império Russo por Pedro, o Grande, antigo e mais famoso dos czares. Daí vem seu nome, cidade de Pedro.

São Petersburgo é uma cidade bem jovem se comparada à capital atual, Moscou. Foi fundada no século XVIII e sua localização foi escolhida devido à saída para o Mar da Finlândia, o que faria a Rússia ter um grande porto, além do que já existia no Mar Branco.

Ao longo do tempo, a cidade viu a ascensão, o auge e a queda do Império Russo, pois foi ali também que a Revolução Russa foi iniciada, e de onde o czar foi obrigado a renunciar, levando Lênin a ser o comandante da recém instaurada União Soviética.

Museu Hermitage

São Petersburgo
Hermitage

Visitar o Hermitage em sua passagem por São Petersburgo é uma obrigação. O museu é o segundo maior do mundo, ficando atrás apenas do Louvre.

Para obter o maior número de informações e otimizar seu tempo dentro do museu, o ideal é contratar um guia (com opção em português!) que irá mostrar o melhor do lugar em 4 horas.

Originalmente, o Hermitage foi construído para ser o Palácio de Inverno dos czares russos, funcionando desta forma até 1917, ano da Revolução Russa.

Além do emblemático prédio verde água, o Hermitage conta com 10 edifícios, contendo mais de 3 milhões de peças artísticas, além de diversos monumentos que fazem parte de sua área. Os de maior destaque são:

  • O Palácio de Inverno: é a edificação principal, o maior e de coloração verde, onde ficam os aposentos reais, com móveis da mobília czarina, além das obras mais famosas que vão da Idade Antiga ao Renascimento.
  • A Praça do Palácio: enorme praça emoldurada pelo prédio principal do Hermitage e o Palácio do Estado-Maior. Ali ocorreram inúmeras manifestações, inclusive as que deram início à Revolução Russa. Ela é o coração de São Petersburgo, pois liga a maior avenida da cidade, a Nevsky, à Ponte do Palácio.
  • A Coluna de Alexandre: elevada em comemoração a vitória russa sobre o exercito francês de Napoleão Bonaparte, esse obelisco fica no centro da Praça do Palácio e é composto por uma única peça de granito de mais de 25 metros e 600 toneladas.
  • O Palácio do Estado-Maior: o enorme palácio amarelo que fecha a Praça do Palácio e abriga a coleção de arte moderna do Hermitage. Seus dois prédios são separados por um arco triunfal também em comemoração a vitória da Rússia contra a invasão napoleônica.
  • O Pequeno Hermitage: o pequeno palácio verde claro ao lado e unido ao Palácio de Inverno por uma ponte coberta foi o lugar que Catarina II, a mais famosa czarina russa, resolveu construir para morar isolada. Nele ficam as obras da Europa Ocidental.
  • O Novo Hermitage: O edifício difere dos outros por apresentar em sua fachada figuras atlantes “segurando” suas paredes. Nele fica a coleção de arte antiga, principalmente Greco-romana.
  • O Teatro do Hermitage: O balé russo é tido como o melhor do mundo. Aproveite então sua passagem pela Rússia e vá assistir ao magnífico O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky, no Teatro Hermitage. Lá os ingressos são bem mais em conta que os do Teatro Mariinsky.

Catedral do sangue derramado

Catedral

Símbolo de São Petersburgo, a Catedral do Sangue Derramado provavelmente é a instituição religiosa mais bonita que já vi na vida. É uma igreja ortodoxa, mas nunca usada como tal. Hoje é um museu que vale muito a pena visitar.

Ela foi construída exatamente no local onde o czar Alexandre II sofreu um atentado que o levou à morte pouco tempo depois. Se o exterior da igreja, em estilo russo-bizantino, já emociona de tão lindo, com suas paredes coloridas e domos dourados, o interior é de fazer chorar. A igreja é totalmente recheada de mosaicos de cima a baixo. Simplesmente imperdível e extremamente fotogênica.

Durante a Copa do Mundo, era lá que ficava o FIFA Fan Fest, com enormes telões transmitindo os jogos. Inesquecível assistir as partidas com aquela igreja bem ali ao lado.

São Petersburgo é conhecida como a “Capital Cultural da Rússia”, e recebeu mais de 15 milhões de turistas em 2018, e é considerada um importante centro econômico, científico, cultural e turístico da Rússia e da Europa. Nos tempos modernos, a cidade tem o apelido de “Capital do Norte” e serve como sede para alguns órgãos do governo federal, como o Tribunal Constitucional da Rússia e o Conselho Heráldico do Presidente da Federação Russa.

É também a sede da Biblioteca Nacional da Rússia e um local planejado para a Suprema Corte da Rússia, bem como a casa do quartel-general da Marinha Russa e do Distrito Militar Ocidental das Forças Armadas Russas.

O Centro Histórico de São Petersburgo e grupos de monumentos relacionados constituem um Patrimônio Mundial da UNESCO. São Petersburgo abriga o Hermitage, um dos maiores museus de arte do mundo, o Lakhta Center, o arranha-céu mais alto da Europa, e foi uma das cidades-sede da Copa do Mundo FIFA 2018.

Fortaleza de Pedro e Paulo

Fortaleza

A Fortaleza de Pedro e Paulo fica às margens do Rio Neva, quase em frente ao Hermitage. Ali foi onde São Petersburgo foi fundada, pois foi a primeira construção da cidade. Pedro, o Grande, decidiu erguê-la ali para proteger a Rússia das invasões dos suecos no século XVIII.

A fortaleza fica em uma ilhota protegida do continente por um canal. Dentro de suas muralhas fica a importante Catedral de São Pedro e São Paulo, uma igreja ortodoxa toda dourada, com uma finíssima torre que sobe até os céus. No interior da igreja ficam os túmulos de todos os czares desde Pedro, o Grande, e suas famílias, incluindo até mesmo os últimos Romanov, que estão sepultados em uma ala diferente da igreja por terem sido assassinados durante a Revolução Russa.

Deixe um comentário